Negar é mais fácil do que entender a verdade

Nosso mundo esta em crise. Na verdade é difícil afirmar quando esta crise começou, não estou falando especificamente de desenvolvimento de software. Claro que isso se aplica ao desenvolvimento de software no Brasil. Não digo que outros países mão tenham problemas, mas como vivo no Brasil tenho que reduzir o escopo deste desabafo para o nosso pais.

Alegoria da Caverna

Este com certeza é o texto mais conhecido de Platão. Mas caso o leitor não o conheça vou tentar resumi-lo a baixo.

Dois prisioneiros estão aprisionados em uma caverna. Estes prisioneiros estão virados de costas para a entrada da caverna, esta entrada é a única fonte de luz. Os prisioneiros sempre viveram na caverna acorrentados desta forma. Tudo o que eles conheciam, como por exemplo: Animais e plantas só eram conhecidos pelas suas sombras que eram projetadas na parede da caverna.

Um belo dia um dos prisioneiros consegue se soltar das correntes e vai para fora da caverna. E adivinhem o que acontece? Ele fica maravilhado com o mundo que existe fora da caverna, e percebe que fui iludido por anos pelas seus sentidos e pelas sombras da caverna.

O que aconteceu é que esse prisioneiro estava de frente para as coisas de verdade, como Platão diz "O verdadeiro Conhecimento" não as sombras do conhecimento!

Ao retornar a caverna o prisioneiro, contou ao outro prisioneiro o que ele tinha visto. O prisioneiro que ficou na caverna não acreditou, preferiu ficar vivendo e acreditando nas sombras da caverna.



Então Platão chega a conclusão de que as coisas que percebemos através dos sentidos (tão, audição, visão, etc) são apenas as sombras das ideais. Quem estiver preso ao conhecimento das coisas sensíveis apenas não poderá alcançar o verdadeiro conhecimento, ficando assim um prisioneiro.

As empresas vivem nas Sombras

As empresas de desenvolvimento de software desse pais vivem nas sombras. Não apenas empresas de desenvolvimento de software mas empresas com setores de TI também estão nas sombras. Não gosto de generalizações, mas vejo que a maioria das empresas passa por essa realidade.

As pessoas que participam do ambiente corporativo (Agora estou falando de desenvolvimento), simplesmente fazem as coisas sem ter a menor noção do que elas estão fazendo. Muitos gerentes de TI e gerentes de projetos, fazem questão de dizer certas coisas como:
  • Se UML não gera código não presta
  • Se não existem regras de negocio, melhor
  • RUP é puro marketing, se não se usa tudo, não é RUP
  • Se não mexe na arquitetura é melhor
  • Só faremos testes se isso não atrapalhar o cronograma
  • Como que colocaram um MDB aqui sem me avisar?
  • Programação WEB é coisa de micreiros
  • O que são testes unitários?
  • Usamos (glossário, Casos de uso, UML, centrados na Arquitetura, possuímos fases, desenvolvemos de maneira iterativa, Lista de Riscos, Documento de Visão, possuímos um processo de mudanças) mas não usamos RUP
  • O projeto não tem problemas (2 anos atrasado, problemas pessoais, cascata)
Essa são algumas das muitas pérolas que eu já escutei de gerentes de projetos ao longo da minha carreira como profissional de TI. Essas pérolas não foram captadas em apenas uma empresa, mas sim em várias. Estou falando apenas de coisas que eu ouvi de gerentes de projetos, se eu fosse adicionar a lista analistas, bah a lista não possuiria fim.

A questão ai, não é dizer qual empresa possui maior conhecimento técnico. Mas é sim uma questão de maturidade, não estou falando de CMMI. Maturidade é um conceito muito maior do que o modelo CMM prega. A questão é mais básica do que pensamos ser, se trata das sombras na caverna.

As pessoas simplesmente não querem sair da zona de conforto. Elas tem medo da verdade, elas tem medo de perder seus empregos. As pessoas tem medo de ouvir algo de um subordinado. Muitos gerentes de projeto não incriminareis, eles simplesmente não aceitam criticas.

Na maioria das pessoas as pessoas mais abertas a criticas são os desenvolvedores, estes que normalmente são os mais penalizados quando algo dá errado. Quanto mais alta a posição hierárquica em um projeto no brasil, menos a pessoa está aberta a criticas.

Claro que eu já tive a felicidade de trabalhar com pessoas que são abertas a criticas e sabem separar os seus interesses dos interesses da empresa. Confesso que consigo contar essas pessoas com meia mão.

O que acontece com as pessoas que não aceitam criticas?

Simplesmente não evoluem. Parece que o modo de carreira Y é muito mais natural do que o modo de carreira em X. Aqui no Brasil muitas pessoas viram gerentes pelos motivos errados, sendo que muitas vezes por um dos motivos:
  • Parentesco
  • Muito tempo na empresa
Esse é o maldito modelo de carreira em Y, não que eu ache errado uma pessoa começar como tester e um dia virar arquiteto e depois Gerente. Mas para que isso acontece da maneira correta essa pessoas deve possuir skills. Infelizmente muitas empresas não olham para esses skills que a pessoa tem ou em muitas vezes que a pessoa não tem.

Não ouvir significa não evoluir

Simples assim. As vezes vejo que quando a pessoa vai avançando no sua carreira em Y ela, vai perdendo (Ou nunca teve mesmo) a capacidade de refletir sobre seus próprios atos. Sem a mente aberta, não é possível crescer, assim o ponto de estagnação vem rápido.

É muito comum ver pessoas que não querem sair da sua zona de conforto, simplesmente não querem sair do seu mindinho. Querem continuar fazendo o seu trabalho mediócre a vida toda.

Reatividade Rules

É comum em nosso mercado. Parece que a Pró-atividade está associada com a falta de foco no trabalho. Vocês já devem ter ouvido a história dos macacos, mas é isso mesmo. É incrível como as pessoas são produzindo sem pensar no por que elas estão fazendo isso. Eu sei que é difícil quebrar paradigmas, alguns dizem "Cachorro velho não aprende truque novo!", mas como vocês também já devem saber (Fábula dos porcos) é um mal necessário.

Essa fábula eu vi pela primeira vez quando fazia curso técnico de informática, na minha primeira cadeira de analise de sistemas quando se falava em ainda em Curso Técnico de Processamento de Dados.

Isso é uma mistura de reatividade, com a imensa vontade de não trocar de paradigma.

Os problemas são os IFs?

Alguém já viu algum projeto fracassar por que os programadores não utilizaram IFs corretamente? Eu nunca! Mas é impressionante que em todas as empresas eu vejo pessoas reclamando da baixa qualidade do código, de fato eu reclamo também. :)

Mas o que eu não vejo são pessoas reclamando do processo ou da falta de. Muitos desses problemas são originados desses motivos:
  • Cultura
  • Gerente fraco
  • Falta de processo
OK. O código é um problema, mas muitas vezes ele é apenas o reflexo de uma organização que esta apodrecendo, sendo que os reais problemas estão a cima.

O que eu quero dizer com processo?

Leia o artigo: The Power of Process do Steve McConnell, esse cara que escreveu o Code Complete. Ele trabalhou na Microsoft.

Os Gerentes afundam o projeto

Como eu já disse antes, os gerentes afundam o projeto. De fato muitos deles não sabem a diferença de gerenciar e mandar. Os gerentes devem gerenciar pela Liderança, não pelo grito ou pela ordem.

Os gerentes são como espelhos. Por isso eles devem ter muito cuidado com as atitudes. Se o gerente está feliz isso de alguma forma contagia a equipe e faz com que a mesma fique mais confiante. Agora se o mesmo está estressado ou "Soltando os cachorros" isso afeta negativamente a equipe.

É um time não uma família

Como já ilustrou bem o Per Kroll, trabalhamos em uma time, ou algo parecido com isso, não em uma família, logo a pessoas tem que pensar no que é melhor para o projeto não para com sigo mesmas.

Digo por experiência

Um Líder no estilo treinador é uma das melhores coisas que pode acontecer para uma equipe. Mesmo dentre as mais diversas situações, quando o GP é um Líder no estilo treinador, tudo é mais fácil. As pessoas se sentem mais confiantes, as pessoas contam de trabalhar no projeto, as pessoas respeitam as decisões do GP. Isso só ocorre pela Liderança, e por excelentes skills de líder.

Cultura

Muitas vezes a cultura não é da empresa. E os acionistas da empresa nem sabem o que se passa com os projetos de TI, essa cultura as vezes é do GP. Não podemos relacionar essa fato com a idade, pois conheço gerentes relativamente velhos que tem a mente aberta.

Nesses casos quando esta pessoa são da empresa que as coisas acontecem e ai começa ou novo ciclo de mudanças. O problemas é que sempre ficam requisitos do velho método de matar porcos.

Sairemos das Sombras?

Talvez um dia. O movimento Ágil vem ajudando algumas em algumas coisas que já eram ditas a muito tempo mas ninguém prestava atenção. Se o movimento vai ajudar a derrubar essa cultura falida que existe no Brasil, ficarei feliz. Mas já vejo algumas empresas que dizem estar indo no caminho da agilidade mas na verdade estão apenas cortando arvores com moto-serras.

Agora não estou criticando o movimento, só estou dizendo que as pessoas muitas vezes não tem a menor noção do que estão fazendo. Então de nada adianta ser: Scrum ou RUP se na essência todas estão apenas vivendo nas Sombras da Caverna.

Popular posts from this blog

Telemetry and Microservices part2

Installing and Running ntop 2 on Amazon Linux OS

Fun with Apache Kafka